Entendendo a definição de ‘Risco’ (de acordo com a ISO 31000)

Definição de Risco

Para melhor esclarecer aos nossos leitores sobre os termos ‘Risco’, ‘Oportunidade’, ‘Ameaça’ e ‘Perigo’, comumente confundidos no mercado, aí vão alguns comentários e ‘dicas’ do QSP:

1) Na ISO 31000, Risco é definido como sendo o “efeito da incerteza nos objetivos”. Há mais 5 notas explicativas nessa definição. Veja no link: http://bit.ly/definicaoRisco.

2) Nível de Risco é a “magnitude de um risco, expressa em termos da combinação das consequências e de suas probabilidades”.

3) Um sinônimo de Consequência é Impacto.

4) Consequências podem ser positivas (ganhos, por ex.) e negativas (perdas, por ex.).

5) A rigor, não existem “Riscos Positivos” e “Riscos Negativos”. Normalmente utilizamos esses termos entre aspas, apenas para simplificar frases do tipo “riscos com consequências positivas” e “riscos com consequências negativas”. Veja mais no link: http://bit.ly/RiscoPositivoNegativo.

6) Oportunidades, Ameaças e Perigos são Fontes de Risco, ou ainda: Oportunidade = Fonte de Ganhos; Ameaça = Fonte de Perdas; Perigo = Fonte de Danos.

7) Fonte de Risco é um “elemento que, individualmente ou combinado, tem o potencial intrínseco para dar origem ao risco (Nota: uma fonte de risco pode ser tangível ou intangível)”.

8) Lembre-se sempre da relação: Causa (Fonte de Risco) >> Fato (Evento) >> Efeito (Consequência).

9) Oportunidades, Ameaças e Perigos estão relacionados às Causas.

10) Risco está relacionado à ocorrência (incerteza) do Evento.

Para ficar mais claro, criamos há alguns anos (e sempre aperfeiçoando) o Diagrama Conceitual do Risco apresentado no vídeo a seguir.

Compartilhe